15/11/2016 | terça-feira
Home | Educação | Carreira publicitária é sinônimo de adrenalina

Carreira publicitária é sinônimo de adrenalina

carreira publicitaria sinonimo de adrenalina

A duração do curso de Propaganda e Marketing na ESAMC Santos é de quatro anos para a turma matutina e cinco anos para quem opta por estudar à noite. Na faculdade, em aulas teóricas e práticas, o profissional é formado para unir a comunicação mercadológica à criatividade. E, assim, o bacharel é preparado para atuar em agências de comunicação, produtoras, empresas e veículos de mídia.

Com 36 anos de experiência no mercado publicitário, o consultor e professor de Marketing da ESAMC Santos, Celso Ferri, classifica a profissão de sua vida como maravilhosa, viciante e de pura adrenalina. Mas, reconhece também que é desgastante e muito trabalhosa.

“Em princípio, o aluno que pensar nessa carreira, além do aspecto da criatividade – que é um atributo que todo o profissional independente da profissão deve ter – precisa ser uma pessoa inquieta, não gostar de rotina, estar ciente de que terá horário para chegar, mas não terá para sair, e que finais de semana de folga são para poucos que embarcam na profissão”, avisa.

Porém, ele afirma que é uma carreira muito estimulante, para quem se adapta, e que desenvolve muito a cabeça do estudante pelo volume de problemas diferentes que irão aparecer e que o publicitário é obrigado a resolver. “Qualidade, perseverança, paciência e disposição para o novo são fundamentais. Quando eu falo em paciência é paciência na absorção da informação. Todo dia, mesmo que a pessoa não goste, vai ter de ler jornal, ver novela e assistir programas televisivos populares. Porque é pecado mortal um profissional da área falar para o cliente que não conhece ou não sabe sobre determinada atração”, relata o docente.

Segundo o consultor de Marketing, a atuação, às vezes, afasta o profissional do convívio familiar, principalmente, se optar por trabalhar numa agência fora do seu município. Ele diz que quem atende clientes em diferentes estados deve andar sempre com uma muda de roupa. E, como se trata de uma escolha que envolve muita pressão, as grandes agências já possuem salas de descompressão oferecendo shiatsu, videokê, videogame e até sala de grito para o publicitário extravasar.

“Todos esses conselhos apontados aqui eu falei para os meus dois filhos, Flávio, na época com 19 anos, e Marcela, com 22, quando ambos me comunicaram que queriam seguir esta atividade. Eles viram que eu não fui tão presente o quanto deveria, e esse foi um preço a pagar. Eles sabiam e conheciam os prós e contras”, conta Ferri dizendo que mesmo assim eles toparam e foram em frente e, atualmente, com 30 e 27 anos, respectivamente, atuam numa agência de grande porte em São Paulo.

Base acadêmica – Celso Ferri lembra que o publicitário em geral é hoje em dia um generalista especializado. “Uma coisa meio esquisita de se falar, mas é que ele precisa ser meio especializado em um monte de coisas. Porque do profissional publicitário é cobrado um brilhantismo em tempo integral que custa muito pessoalmente. Exige um empenho de conhecimento geral sobre praticamente todos os assuntos e isso vem também fundamentado no que ele aprende no período acadêmico de formação”.

Ele afirma que a ESAMC Santos tem um perfil voltado para o Marketing e que isso é muito importante. “No momento em que se trabalha para vender um produto, uma ideia ou um conceito é preciso conhecer as ferramentas de Marketing embasadas na teoria da Comunicação”.

Para Ferri todas as matérias do curso são essenciais para a formação do futuro bacharel em Comunicação. “Eu me lembro na minha fase de graduação, nos dois primeiros anos o pessoal não entende exatamente para que servem determinadas matérias mais técnicas ou mais teóricas, mas elas são de suma importância depois no desenvolver da carreira”. Assim, segundo ele, ao final do curso, os alunos já saem prontos para o mercado de trabalho.

A unidade da Baixada Santista, dispõe, ainda, de ala específica para criação, com estúdios de fotografia, vídeo e som. “A estrutura básica está composta. Em breve teremos uma agência modelo”, adianta Ferri. “Isso permite dar um embasamento mais próximo da realidade do mercado de trabalho, que é a proposta da escola, para os alunos”.

Professor da ESAMC Santos há mais de quatro anos, Celso salienta a filosofia da faculdade de só contratar, para o corpo docente, profissionais com experiência acadêmica e prática. “Isso dá um diferencial muito grande no dia a dia dos alunos. Porque quem ministra as aulas tem repertório, além da capacitação acadêmica natural, normal e necessária. Ele tem casos que viveu, situações que vivenciou e isso enriquece muito a passagem de informação para os alunos. E, este é um diferencial impactante em termos de ensino”.

Emprego

De acordo com Celso Ferri, o publicitário nunca se forma. “Diferentemente de outras carreiras, a pessoa quando entra em Comunicação pensa é um curso legal e que em quatro anos sai formado e acabou. Mas, a formação dela vai perdurar até o último dia de sua vida”.

Em sua opinião, o publicitário ou bacharel em Comunicação vive do contexto que o cerca. Ele tem que estar atento ao factual. Conhecer o passado, perceber o presente para tentar antever o futuro. “O processo de formação do publicitário é contínuo. Meus dois filhos mais velhos são publicitários também, como já falei. O Marcelo se formou em uma escola boa em São Paulo e ele achava que estava bom. Depois de conversarmos ele resolveu fazer um MBA em Marketing, mesmo tendo optado pelo setor de criação. E, hoje, ele ocupa um cargo de respeito em uma agência porque consegue conversar com os clientes num nível profissional que eles entendam e ele se faz entender”.

E se a linguagem de Marketing é a linguagem do mercado, basta-me isso para conquistar uma vaga de trabalho em Santos? Segundo Celso Ferri, há dificuldade no mercado para todas as áreas e não, especificamente, na Comunicação.

“Eu acho que a Baixada tem carência de mercado de trabalho. Porém, na nossa área, não é uma coisa especifica da Baixada Santista, na realidade o mercado publicitário brasileiro está concentrado na cidade de São Paulo. Tem em outros lugares? Tem, mas são poucas as boas vagas e poucos os bons lugares para se trabalhar fora da capital paulista. Os grandes anunciantes do Brasil estão lá. Por isso, é natural que as agências sejam mais complexas e ofereçam um grau mais sofisticado de trabalho”, diz ele afirmando que o mercado santista é compatível com o poder monetário da cidade.

“Quando entram na faculdade, os estudantes acham que é fácil trabalhar com publicidade: basta colocar os pés em cima de uma mesa, ter uma boa ideia e ficar rico. Mas, a propaganda é 90% de transpiração e 10% de inspiração”, finaliza.

Serviço

  • Curso: Propaganda e Marketing
  • Duração: 4 anos (matutino), 5 anos (noturno)
  • Valor da mensalidade: R$ 806 (manhã), R$ 648 (noite)
  • Local: ESAMC Santos – Rua Egydio Martins, 181, Ponta da Praia, Santos (SP)
  • Contato: www.esamc.br / (0xx13) 3269-5759

Quem é Celso Ferri – Celso Ferri começou a trabalhar com 19 anos e não parou mais. Graduado em Comunicação Social e Pós-Graduado em Marketing, na ESPM, atuou em agências como Thompson, Lowe, Tate, Green e Fischer. Foi diretor de Marketing do jornal O Estado de São Paulo e diretor de Marketing e Comunicação da Fundação Casper Líbero. Professor da ESAMC Santos há mais de 4 anos, Celso Ferri, atualmente, é proprietário da CF Consultoria de Marketing e Comunicação.

Check Also

prova brasil

Simulados Prova Brasil 2011

O Ministério da Educação divulgou hoje os simulados da Prova Brasil 2011 que deverá ser …